quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Comovida e emocionante mãe de Beatriz pede justiça pela morte da filha


Foi uma noite de tristeza e de muita comoção o encontro ecumênico desta quinta-feira(11) em frente ao Colégio Maria Auxiliadora, para registrar o desapontamento que as duas cidades vivem por conta do assassinato bárbaro da menina Beatriz, e que, até o momento não foi ainda desvendado.
Centenas de famílias de Petrolina e Juazeiro, acompanhadas de filhos menores, jovens, entidades religiosas, pastores e católicos, muitos cartazes e faixas, muita gente com camisa padronizada. ¨Todos por Beatriz¨…, foi o grito de guerra mais ouvido durante a manifestação.

O momento mais emocionante do encontro foi a palavra de Lucia Mota, mãe de Beatriz. Nos momentos comoventes sempre com sua voz embargada, fazendo que com a grande maioria das pessoas que estavam ali, chorasse também, ela falou do crime, dar barbaridade do crime. E cobrou. Cobrou das autoridades, cobrou do colégio. Pediu que ministério público, a Policia Federal entrasse na investigação. Ele pediu solução para o caso. Falou dos momentos difíceis que ainda vive dentro de casa ao lado do esposo e dos demais filhos, por conta da falta que Beatriz faz e por conta da falta de informações.
O público presente chorou vendo um apelo de uma mãe que perdeu a filha e por cima não sabe como e nem quem foi.

Na sequência, pastores e religiosos católicos fizeram várias orações pedindo pela alma de Beatriz, que se estivesse viva faria 8 anos de idade. Muita gente estava com velas acesas, para simbolizar a fé da comunidade que ofereceu o conforto para a família enlutada.

Espera-se que a Policia Civil possa dar uma resposta mais confortadora a sociedade regional. O que se sabe é que até o momento, ainda não se tem certezas de nada. Até quando?
Vinicius de Santana

0 comentários:

Postar um comentário