quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

"Tirou o deputado Adalberto Cavalcanti do sério", escreveu Magno Martins sobre pesquisa para prefeito de Pretrolina

A primeira pesquisa do Instituto Opinião mostrando o cenário da sucessão municipal de Petrolina, postada ontem com exclusividade neste blog, está dando o que falar no município, maior colégio eleitoral do Sertão. Caiu como uma bomba. Primeiro, tirou o deputado Adalberto Cavalcanti (PMB) do sério.
Por ter sido o federal mais votado em Petrolina e estar em campanha desde que foi eleito, há dois anos, Adalberto parecia a bala que matou Kennedy, ou seja, andava olhando enviesado para seus concorrentes. Apresentava-se como o gostosão das tapiocas. Arrotava que tinha o dobro do segundo colocado, no caso Odacy Amorim, do PT.
Mentira deslavada! No cenário em que o nome do deputado Fernando Filho é trocado pelo irmão Miguel, entre os pré-candidatos do PSB, Odacy, aliás, passa, numericamente, Adalberto, assumindo a dianteira. Arrogante, o candidato do partido das mulheres destilou veneno pelas ruas da cidade contra o Opinião e o meu blog.
Mas, só para refrescar a memória dele, que já acha, de forma arrogante, que a eleição está no peito, pensando que se ganha uma Prefeitura da dimensão da Petrolina de véspera, como se mata peru na noite anterior do Natal, nas eleições de 2012 o Opinião acertou em 100% todas as pesquisas contratadas pelo meu blog, inclusive em Petrolina. Fizemos mais de 100 pesquisas em cerca de 70 municípios
Além de tirar o humor e o sono de Adalberto, a pesquisa também parece ter jogado um banho água fria, ou um choque de realidade, em secretários do prefeito Júlio Lóssio (PMDB). Foram testados seis nomes, alguns deles nem pontuaram. Uns, inclusive, vinham se movimentando fortemente e se achando o "melhor candidato" para suceder Lóssio.
Com exceção do vereador Ednaldo lima, que pontuou razoável, provavelmente por estar à frente de uma das vitrines de Lóssio, o maior programa habitacional da história do município, os demais nomes testados se mostraram insignificantes, eleitoralmente. Um fiasco, para usar um termo mais apropriado.
A mosca azul pode atiçar o imaginário, mas os números despertam a consciência da realidade. Outo fato que chamou a atenção na pesquisa diz respeito à opinião dos entrevistados em relação aos gestores públicos. Em um momento de tamanho descrédito da população na política e nos políticos, além da forte crise econômica, o prefeito Júlio Lóssio conseguiu uma avaliação positiva superior à do governador Paulo Câmara e da presidenta Dilma.
Prova de que tem munição para queimar! 

Blog Magno Martins

0 comentários:

Postar um comentário