terça-feira, 15 de março de 2016

De portas fechadas, paciente morre na porta do Hospital de Traumas e médica do SAMU é espancada


fechado

O ex-vereador Ronaldo Silva (PSDB) denunciou os atendimentos do Hospital de Traumas em Petrolina. Ele conta que neste último final de semana um jovem de 17 anos de Juazeiro foi atingido por 2 disparos de arma de fogo e estava precisando de atendimento, mas infelizmente por ineficiência do hospital o jovem veio a óbito na porta do hospital.

“Na madrugada de sábado para o domingo eu recebi uma ligação uma e meia da manhã e fui informado de que tinha em frente ao Hospital Traumas 3 ambulâncias e 4 carros com pacientes e o portão do mesmo estava fechado e com cadeado. Troquei de roupa eu fui até o hospital, e realmente estava trancando com cadeados, tinha paciente com braço quebrado, criança especial com braço quebrado, paciente se queixando de dor por conta que sofreu acidente de moto, entre outros”, denunciou Ronaldo.

Caso de cadeia
Revoltado com o descaso no hospital Ronaldo vai mais além. “Entrei na urgência e questionei as 4 médicas de plantão o que estava acontecendo, fiquei muito brabo com a situação, não é justo ver o ser humano na porta do hospital, onde os profissionais são pagos com o nosso dinheiro e tudo trancado, isso é uma verdadeira irresponsabilidade e eu disse alto e em bom som se o rapaz viesse a óbito a responsabilidade era de quem autorizou o fechamento do hospital e essa pessoa teria que ir para a cadeia”, acrescentou.

Médica do SAMU é agredida
Ainda assim, ele disse que a médica do SAMU, Juliana Aguiar estava brigando no hospital para que os pacientes fossem atendidos. “Ela brigou, gritou e ainda foi espancada e eu fui e ameacei que iria colocar na cadeia e o vigilante foi e abriu o portão para que a ambulância entrasse. A Doutora foi agredida pelo vigilante, ele ainda querida bater em mim, fomos obrigado a chamar a Polícia Militar e os portões foram abertos e as pessoas que estavam aguardando atendimento entraram no hospital, mas não foram atendidos e infelizmente o jovem faleceu no local”.

Representação contra o hospital
Ronaldo disse que vai protocolar a denuncia no Ministério Público Federal – MP. “Isso é um absurdo, é o nosso dinheiro que está sendo jogado. Quero chamar a atenção dos vereadores que fazer parte da comissão de saúde Ailton Guimarães e Manoel da Acosap, isso não pode acontecer, vamos ao MP denunciar. As médicas plantonistas alegaram que não tinha anestesistas e nem cirurgião – os mesmo teriam ir resolver um problema familiar”.
A reportagem do AP tentou contato com a direção do hospital e não conseguiu.

Petrolina em Destaque/Blog do Waldiney Passos

0 comentários:

Postar um comentário