terça-feira, 2 de agosto de 2016

Enquanto isso, governo do estado decreta estado de emergência em 69 cidades do Agreste

O Governo de Pernambuco decretou estado de emergência em 69 municípios do Agreste do estado. A medida, publicada na edição do Diário Oficial desta terça-feira, foi motivada pela seca. Com prazo de validade de 180 dias, o decreto atinge as cidades de Agrestina, Águas Belas, Alagoinha, Altinho, Angelim, Belo Jardim, Bezerros, Bom Conselho, Bom Jardim, Bonito, Brejão, Brejo da Madre de Deus, Buíque, Cachoeirinha, Caetés, Calçado, Camocim de São Félix, Canhotinho, Capoeiras, Caruaru, Casinhas, Cumaru, Cupira, Feira Nova, Frei Miguelinho, Garanhuns, Gravatá, Iati, Ibirajuba, Itaíba, Jataúba, João Alfredo, Jucati, Jupi, Jurema, Lagoa do Ouro, Lagoa dos Gatos, Lajedo, Limoeiro, Machados, Orobó, Palmeirina, Panelas, Paranatama, Passira, Pedra, Pesqueira, Poção, Riacho das Almas, Sairé, Salgadinho, Saloá, Sanharó, Santa Cruz do Capibaribe, Santa Maria do Cambucá, São Bento do Una, São Caetano, São João, São Joaquim do Monte, São Vicente Férrer, Surubim, Tacaimbó, Taquaritinga do Norte, Terezinha, Toritama, Tupanatinga, Vertente do Lério, Vertentes e Venturosa.


O decreto começa a vigorar nesta terça-feira. Com a medida, o estado pode abrir crédito extraordinário, dispensar licitações para bens e serviços, locar equipamentos e máquinas e prestar serviços e realizar obras necessárias para combater a seca. De acordo com o documento, os órgãos estaduais localizados nas áreas atingidas irão adotar as medidas necessárias para combater a situação em conjunto com os órgãos municipais. 

(DP)


0 comentários:

Postar um comentário