segunda-feira, 30 de outubro de 2017

"Ainda não me convidaram, quando receber o convite com certeza eu irei", disse Marília Arraes ao ser questionada sobre os motivos de ainda não ter vindo a Dormentes e Afrânio


A pré-candidata ao governo de Pernambuco pelo Partido dos Trabalhadores (PT) Marília Arraes, esteve participando do Congresso da UVP – União dos Vereadores de Pernambuco no ultimo sábado (28) em Petrolina.

A vereadora do Recife, neta de Miguel Arraes e forte aliada do ex-presidente Lula, conversou com nossa reportagem. Ao ser questionada por qual motivo Dormentes e Afrânio sempre esteve fora da sua agenda em suas viagens a região, ela foi categórica e disse: “Não me convidaram ainda. Quando chegar o convite com certeza eu irei, para que a gente possa conversar, ouvir os problemas... é só convidar!”.

Esse questionamento foi feito em algumas oportunidades pelo radialista Genário Alves, no programa “O Povo Fala“ na rádio Rio Pontal FM, ao ler algumas manchetes de blogs da região, onde noticiava a visita da pré-candidata ao Sertão do Araripe, roteiro esse, que por poucos quilômetros se desvia das duas Rodovias que foram esquecidas pelo governo do estado. A PE 630, trecho que liga Dormentes a Santa Filomena e a PE 635, estrada que liga Dormentes a Afrânio. Sobre as estradas ela disse o seguinte: “Não podemos analisar só o problema de vocês, mas como também de todo o estado de Pernambuco, pois as PE’s estão numa situação que precisamos melhorar, pois é uma questão que fomenta a economia, não temos como produzir e escoar essa produção se não tiver boas estradas, já que a Transnordestina é ainda apenas um projeto. Espero que possamos fazer uma discussão importante sobre o assunto, para que junto com Lula presidente da república, possamos conseguir recursos para esse setor e para concluir a Transnordestina, para que o transporte de nosso estado seja com segurança e mais celeridade, para o desenvolvimento de Pernambuco como um todo”.

Ao ser questionada sobre uma possível aproximação do PT com o PSB de Paulo Câmara, com uma candidatura dela a vice-governadora, compondo chapa com o atual governador, Marília descartou essa possibilidade dizendo: “Essa possibilidade é nula. Não existe.” E continuou: “Não posso brincar com a inteligência do povo baseada apenas em pragmatismos”. Pragmatismo esse que ela diz não saber onde está. Disse ainda que Paulo Câmara está fazendo um verdadeiro desgoverno e que seria uma irresponsabilidade apoiá-lo. E afirmou ainda, que o PT já decidiu que terá candidato próprio em 2018 para governo do estado.

Finalizou dizendo que quando vier a Dormentes e Afrânio fará questão de visitar os estúdios da Rio Pontal, onde segundo ela concederá entrevista respondendo questionamentos da população.


0 comentários:

Postar um comentário