terça-feira, 24 de abril de 2018

PF cumpre mandado de busca e apreensão na casa e no gabinete do deputado Eduardo da Fonte


Resultado de imagem para eduardo da fonte


A Polícia Federal (PF) está cumprindo mandado nesta terça-feira (24) no gabinete e na casa do deputado Eduardo da Fonte (PP-PE). O mandado foi autorizado pelo ministro Edson Fachin do Supremo Tribunal Federal (STF), relator dos processos da Lava Jato.
A operação foi deflagrada em conjunto com a Procuradoria Geral da República. O caso corre em sigilo, mas a TV Globo apurou que há um mandado de prisão e buscas.
Um senador também é alvo de buscas.
Lava Jato
Eduardo da Fonte desistiu de relatar em 2015 uma das Medidas Provisórias (MP) do ajuste fiscal, a MP 664, que altera o pagamento de auxílio-doença e da pensão por morte. A justificativa seria a investigação em curso contra o ele na Operação Lava Jato, operação desencadeada pela Polícia Federal para apurar os casos de corrupção na Petrobras. Eduardo é acusado de receber propina da construtora Queiroz Galvão, que foi uma das responsáveis pela construção da Refinaria Abreu e Lima, no município de Ipojuca, Recife, entretanto as investigações apontaram para recebimento de Fernando Soares, e não do Eduardo da Fonte.
O deputado também é acusado de intermediar a aproximação com o então senador Sérgio Guerra (PSDB), morto em março de 2014. As propinas seriam para evitar que a oposição iniciasse uma CPI da Petrobras no Congresso.O deputado, segundo a coluna Painel da Folha de S. Paulo, optou por deixar a comissão para evitar “desgaste”.
 (Fonte: G1/Folha de S.Paulo/Carlos Britto)




0 comentários:

Postar um comentário