terça-feira, 7 de agosto de 2018

Câmara de Vereadores de Dormentes: quem está blindando quem?

A população de Dormentes tem tido a oportunidade de acompanhar através dos vários meios de comunicação que temos na região, o trabalho realizado pela gestora do município, pelos vereadores da base aliada ao governo e pelos que fazem oposição.
Dentre muitos elogios aprovando o atual governo do município, algumas críticas, na maioria construtivas, comum em qualquer âmbito, principalmente em gestão pública, algo que chamou atenção causando estranheza foram as recentes posturas de alguns quadros na Câmara de Vereadores (Casa Senador Nilo Coelho), acusando seus pares de blindar a prefeita, quando os mesmos votaram contrário ao Requerimento que solicitava informações sobre o Fundo Previdenciário do Município - FUNPREDOR, reprovando-o. Matéria publicada em blog da região.
Reprovação justificada                          
Conversando com a presidente da Câmara a vereadora Rosarinha, responsável por desempatar a votação e reprovar o Requerimento, sua justificativa se baseia na percepção da boa vontade que a prefeita tem demonstrado em manter o município organizado, tendo em vista que a mesma não completou nem um ano a frente do executivo municipal. Rosarinha disse ainda que ela precisa de mais tempo para organizar a casa. Segundo a presidente, ficou acertado que mesmo com a reprovação do Requerimento, o Gerente de Previdência Eduardo Macêdo apresente os números atuais da previdência do município.
Soou estranho
Um dos vereadores que acusa a base governista de blindar a prefeita apresentou em 03 de Julho deste ano, Requerimento solicitando da gestão municipal informações referentes às obras das Unidades Básicas de Saúde do Bairro Francisco Coelho e do distrito de Lagoas, e das quadras de esportes dos distritos de Lagoa de Fora e Caatinga Grande no período de 01/01/2016 à 31/06/2018. O referido Requerimento foi colocado em pauta e lido na primeira reunião do segundo período deste ano realizada em 13 de julho.
O que soou estranho? Na última sessão da Câmara o autor do Requerimento o retirou da pauta para não ser votado. Detalhe, as obras em questão foram todas iniciadas pelo gestor anterior aliado do vereador autor da preposição, sendo que entre o período de 2 anos e meio que o pedido de informações abrange, está o ano de 2016, o último da gestão anterior. Informações estas que poderiam trazer danos políticos apenas para aliados.
Cartas na mesa, o povo quer saber: quem está blindando quem?

0 comentários:

Postar um comentário